No fim do ano passado, o Botafogo já rebaixado com alguns jogos de antecedência, abriu espaço na reta final do campeonato brasileiro para alguns jovens jogadores do elenco que até então, eram preteridos nas partidas. Nesse período, o torcedor pode ver em ação jogadores que apesar do momento ruim, tiveram até certo destaque.

Dali, nomes como Rafael Navarro, Matheus Nascimento, Souza e Kayque surgiram. Todos, em algum momento da temporada seguiram tendo oportunidades inclusive, no time titular montado pelo técnico Marcelo Chamusca. Menos um, que parece que foi esquecido. O meia Cesinha.

O jovem de apenas 20 anos, que chegou em meados do ano passado emprestado pelo TAC após alguns meses no Internacional, só entrou em campo em 3 oportunidades somando ao todo, apenas 33 minutos em campo.

7 minutos tanto contra o Nova Iguaçu quanto contra Boavista pela fase de grupos do campeonato carioca, somados a mais 19 da partida contra o ABC pela Copa do Brasil. Em comparação, Felipe Ferreira, atual titular do setor, 621 minutos de atuação com Marcelo Chamusca

A falta de oportunidades para alguns jogadores, tem sido um dos principais questionamentos do torcedor do glorioso ao treinador que ganhou o rótulo de “paneleiro” vindo “das arquibancadas” do estádio Nilton Santos. .

Categories: Notícias