O ex-precidente e atual vice do Botafogo, Carlos Eduardo Pereira, concedeu entrevista ao canal do jornalista da ESPN Jorge Nicola na noite da última terça-feira. Entre os temas abordados, CEP comentou sobre o caso Arão. Em 2015 durante o seu mantado, depositou duas vezes na conta do jogador o valor que ativaria uma renovação automática que nunca aconteceu.

Com um imbróglio que se arrastou de 2015 até o final de 2018, a decisão do juiz foi entender que não houve a renovação que o Botafogo alegava. Descartando os 20 milhões ou o vínculo do atleta de volta como eram pedidos pelo clube. Houve no fim para o glorioso, apenas um ressarcimento por conta de perdas e danos no processo no valor de (R$ 3.920.760). Aproximadamente 4 milhões. CEP afirmou o clube aguarda o pagamento que deverá ser feito pelo Flamengo, e não pelo jogador.

Mesmo com a decisão desfavorável, Carlos Eduardo Pereira conta vitória sempre que o caso é citado.

Categories: Elenco