Pleito acontece nesta terça-feira e decidirá presidente do clube para os próximos quatro anos

Nas eleições que decidirão o futuro do Botafogo nesta terça-feira, as mulheres ainda terão pouca participação. Levantamento feito pelo ge aponta que apenas 14,4% dos votantes são mulheres. Os números são baixos também entre os componentes das chapas dos três candidatos à presidência.

No Botafogo, o direito a voto é reservado somente aos sócios-proprietários acima de 18 anos, com mais de 12 meses de associação e que estejam em dia com o clube. Além deles, o sócio-torcedor estatutário (apenas uma pessoa, segundo divulgação do clube) há mais de dois anos e que também esteja adimplente pode participar.

Atualmente, as mulheres têm pouca participação na política do Botafogo. Dos 20 vice-presidentes que compõem o Conselho Diretor da administração de Nelson Mufarrej, apenas duas são mulheres: Leila Júnia de Oliveira (Diretora Social do Complexo) e Leticia Gastaldoni (Diretora Administrativa). Já na mesa do Conselho Deliberativo, que tem cinco integrantes, há apenas uma mulher: a segunda secretária Marilda Carneiro Chaves.

Chapas

Ao protocolarem suas candidaturas, os presidenciáveis precisaram apresentar, além dos nomes dos candidatos a presidente e a vice-presidente geral, os nomes dos 140 candidatos ao Corpo Transitório do Conselho Deliberativo, além de até 20 membros suplentes.

Nessa listagem, a participação delas também é pequena. A relação do candidato Walmer Machado é a que consta o maior número de mulheres.

  • Chapa de Alessandro Leite: 13 mulheres (9,2%) mais quatro suplentes
  • Chapa de Durcesio Mello: sete mulheres (5%)
  • Chapa de Walmer Machado: 22 mulheres (15,7%) mais uma suplente

O ge vai acompanhar as eleições em Tempo Real nesta terça-feira. Os sócios vão escolher o presidente, o vice e os 140 integrantes transitórios do Conselho Deliberativo dos próximos quatro anos. A votação acontece na sede de General Severiano, no ginásio Oscar Zelaya.

Fonte: GE

Categories: Notícias