Atenção também é a meta do Botafogo, que levou o terceiro gol no jogo passado nos acréscimos do segundo tempo. “O Botafogo precisa jogar no limite da concentração, como fizemos em algumas ocasiões neste mesmo Campeonato Carioca. Foi assim na semifinal contra o Flamengo, quando ganhamos o jogo sem cometermos erros. O poder de concentração das equipes vai ser determinante para apontar até onde se pode chegar no jogo de domingo. A taça será definida justamente nestes pequenos detalhes”, pontuou o lateral-direito Marcinho.

Para surpreender o rival, os botafoguenses apostam nas jogadas de bola parada e nas bolas aéreas, algo que normalmente confunde a defesa rival. “É importante no futebol moderno explorarmos sempre as jogadas aéreas e a bola parada. O Botafogo procurar jogar com todas as armas que tem a sua disposição, mas sem ser previsível”, afirmou Alberto Valentim, comandante do Botafogo.

O equilíbrio entre os times é outro fator que chama atenção nesta decisão. Todos os três confrontos disputados entre eles neste Estadual terminou com o placar de 3 a 2, sendo dois deles favoráveis ao Cruz-Maltino. “São times que se conhecem muito bem e que se respeitam. Apesar da vantagem que temos, é uma final que está aberta justamente por tudo o que aconteceu no duelo entre eles neste Campeonato Carioca”, disse Zé Ricardo, comandante do Vasco.

Em termos de escalação, os dois têm problemas. O Vasco perdeu o volante Wellington, suspenso por ter sido advertido com o terceiro cartão amarelo no primeiro jogo, e os meias Giovanni Augusto, que sofreu estiramento de grau 2 na coxa esquerda, e Paulinho, com pequena fratura no cotovelo esquerdo. Estes dois últimos vinham se alternando entre os titulares.

Assim, Thiago Galhardo pode ajudar Wágner na criação. Outra possibilidade é o argentino Andrés Ríos começar jogando, com o esquema com dois atacantes sendo utilizado, já que o colombiano Duvier Riascos tem presença assegurada. Evander entra na vaga de Wellington.

Pelo lado do Botafogo, Valentim não poderá contar com o volante Rodrigo Lindoso, suspenso por acúmulo de cartões amarelos. Matheus Fernandes deve ganhar a disputa com Gustavo Bochecha e assumir a vaga. As demais posições não deverão ter mudanças.

FICHA TÉCNICA

VASCO X BOTAFOGO

Local: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)

Data: 8 de abril de 2018 (Domingo)

Horário: 16h (de Brasília)

Árbitro: Wagner do Nascimento Magalhães (RJ)

Assistentes: Rodrigo Henrique Corrêa (RJ) e Thiago Corrêa Farinha (RJ)

VASCO: Martín Silva, Rafael Galhardo, Paulão, Frickson Erazo e Fabrício; Leandro Desábato, Evander, Yago Pikachu e Wágner; Andrés Rios (Thiago Galhardo) e Duvier Riascos

Técnico: Zé Ricardo

BOTAFOGO: Gatito Fernández, Marcinho, Joel Carli, Igor Rabello e Moisés; Marcelo, Matheus Fernandes, Luiz Fernando, Leonardo Valencia e Renatinho; Brenner

Técnico: Alberto Valentim

Fonte:ESPN.com.br
Categories: Notícias