O futebol feminino do Botafogo tem sido uma das poucas coisas boas que o torcedor tem se apegado nesse final de temporada. As meninas não só garantiram um acesso histórico para a série A1 do campeonato brasileiro, como disputarão nos próximos dois domingos (24/01 e 31/01) o título da série A2.

Em contrapartida, o futebol masculino vai no caminho inverso rumo a um melancólico rebaixamento que impacta diretamente o feminino podendo colocar o futuro dele em cheque.

Isso porquê. a criação do time feminino do Botafogo foi uma imposição da CBF a todos os clubes como condição para disputar a série A. Disputando a série B da próxima temporada, o Botafogo não teria mais a obrigatoriedade podendo acabar com o projeto se bem entendesse.

Além disso, já é sabido que o clube terá de passar por uma queda expressiva de receitas que o obrigará fazer cortes consideráveis em seus gastos.

Sem dinheiro e sem a obrigatoriedade, surgiu o questionamento sobre o futuro do futebol feminino. Já que a situação é bem parecida com o fim do vôlei alvinegro que também havia conseguido o acesso da série B para a série A. Na época, após inúmeras contratações, o time foi comunicado que o projeto iria acabar uma semana antes do início da competição.

O Resenha Alvinegra apurou com fontes de dentro do Botafogo que, mesmo mediante as dificuldades previstas, o futebol feminino do Botafogo ao que tudo indica está mantido. E não só isso, mesmo antes do fim da atual temporada, o planejamento para a próxima visando a participação da série A1 já se iniciou.

Categories: Elenco