Após o empate em 0 a 0 contra o Nova Iguaçu o técnico Marcelo Chamusca concedeu entrevista coletiva e dentre as respostas, citou mais de uma vez que apesar do resultado, conseguiu enxergar coisas boas e viu evolução na equipe. Para justificar a sua resposta, o treinador utilizou algumas estatísticas colhidas tanto de jogo de ontem, como contra o Macaé, no fim de semana passado.

– O Botafogo, nestes últimos dois jogos, que fizemos com semana cheia, claro que com adversários diferentes, primeiro o Macaé, depois o Nova Iguaçu, teve melhoras em vários aspectos. Se for dar estudada nos números, você vai entender o que estou falando. Passamos a ter recuperação de bola no campo do adversário. Por exemplo, no jogo passado, fizemos 19 desarmes no campo do adversário, que era aspecto que vínhamos tendo muita dificuldade. Hoje voltamos a ter número acentuado, foram 15 vezes, um pouco menos do que no último jogo. 

Seguindo em sua análise, o treinador respondendo mais focado na partida de ontem, destacou principalmente a atuação dos jogadores no primeiro tempo.

-Tivemos primeiro tempo muito bom, com controle do início de jogo. O adversário finalizou a primeira bola aos 30 minutos. Nós construímos algumas chances de abrir o marcador no primeiro tempo. Mas aconteceu algo parecido com o que aconteceu na primeira fase. 

Já falando sobre o segundo tempo, Chamusca citou a baixa idade da equipe que pode ter trago uma ansiedade na hora de retornar para o jogo.

-Time não faz o gol e fica muito ansioso e começa a atropelar as ações. No segundo tempo tivemos baixa de performance no geral. Adversário cresceu, jogou mais no nosso campo e não tivemos mesmo número de criação de oportunidades do primeiro tempo, quando tivemos todo controle e oportunidades para fazer. O goleiro deles trabalhou bem, tivemos no mínimo três situações com Pedro e a bola passando muito próximo, tivemos outra cm Marco Antônio, tivemos finalização do Felipe, do Nascimento umas duas vezes. O primeiro tempo o adversário finalizou duas vezes, mas no segundo tempo perdemos controle e tivemos um pouco mais de dificuldade. De fato, conseguimos melhorar em vários aspectos, no físico, tático, time mais consistente, encorpado, mas é claro que são jogadores jovens, terminamos jogo com seis atletas formados no clube. Kanu, Souza, PV, Romildo, Nascimento e Ênio. Então são jovens que acabam ficando ansiosos, faz parte do processo de maturação. Não ficamos satisfeito, mas são 180 minutos, temos mais 90 minutos para vencer e avançar para a final do campeonato.

Marcelo Chamusca terá agora mais uma semana livre para treinamentos e voltará a campo no próximo domingo, também contra o Nova Iguaçu, pelo segundo jogo das semifinais. Por conta do empate, o glorioso entrará em campo sendo obrigado a vencer a Laranja da Baixada para se classificar.

Categories: Elenco