fbpx

 

Em uma posição complicada na tabela do Campeonato Brasileiro e prestes a entrar em uma sequência de confrontos diretos contra a zona de rebaixamento, o Botafogo pode ver uma ‘luz no fim de túnel’ capaz de ajudar o time nesse período conturbado: muitos jogadores que estavam machucados estão retornanando aos treinamentos e podem voltar aos gramados em breve. 

Nos próximos sete jogos, seis serão contra equipes que atualmente estão na metade inferior da tabela: América-MG, no Nilton Santos, Vitória, no Barradão, no dia 23 e o duelo contra o São Paulo, uma semana depois, no Rio de Janeiro fecha o mês de setembro. No começo de outubro, o Alvinegro terá Vasco, Ceará, Bahia e Atlético-PR em seu caminho. 

Nesse ano, os quatro treinadores que passaram pelo Botafogo sofreram com problemas de lesões, que começaram a incomodar o departamento médico alvinegro ainda no começo da temporada. Desde sua chegada, Zé Ricardo ainda não pôde contar com todo os jogadores do elenco disponíveis – excluindo João Paulo, que, pela gravidade de sua lesão, sofrida no dia 18 de março, ainda não tem retorno previsto para retornar. 

Os principais setores prejudicados pelas lesões atualmente são o de goleiro e o meio-campo. O paraguaio Gatito Fernández sofreu uma lesão no duelo contra o Sport, no dia 24 de abril, e, apesar de ter participado de treinos com bola há algumas semanas, ainda não retornou. Jefferson, por sua vez, se machucou diante do Flamengo, em 22 de julho. 

Com isso, Saulo, criado nas categorias de base do clube, ganhou uma sequência na meta titular do Botafogo. Levando em consideração o período com Zé Ricardo no comando, o jovem não esteve presente em campo apenas no duelo contra o Sport, que teve Diego, outro que veio das divisões inferiores do Glorioso, como titular. 

Na região central de campo, Renatinho, que não joga desde a derrota para o Atlético-MG no dia 19 de agosto, e Marcos Vinícius, que vem sofrendo com lesões desde 3 de junho, foram liberados pelo departamento médico e devem aparecer nos treinamentos ainda nesta semana. Os dois podem ser importantes opções para Zé Ricardo, que apenas conta com Léo Valencia na posição de meio-campo. 

Além disso, a presença de mais dois meio-campistas que jogam em uma posição mais avançada do campo abrem ainda mais o leque de opções de Zé Ricardo para escalar o Botafogo. Ultimamente, o treinador vem mostrando uma preferência por um esquema com três volantes, mas pode voltar a optar pelo 4-2-3-1, utilizado no começo de sua passagem, ou até um 4-4-2. 

De quebra, isso pode ajudar também na questão física do elenco, que ganhará mais opções para encarar o apertado calendário do futebol brasileiro. Zé Ricardo, que não repetiu nenhuma escalação por completo desde que chegou, tem mais alternativas para rodar o elenco e, consequentemente, não cansar muitos jogadores.

Conteúdo de Lancenet

Categorias: DestaquesNotícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *