fbpx

Novo técnico, reforços bem encaminhados, patrocinadores chegando, renovações de peças importantes do elenco… O panorama do basquete do Botafogo para 2018/2019 é bem diferente da última pré-temporada, quando o time chegou pela primeira vez ao Novo Basquete Brasil após ter disputado e vencido a Liga Ouro, divisão de acesso para a elite. Naquela ocasião, o elenco foi montado com um orçamento mais modesto, e o objetivo era chegar aos playoffs para, quem sabe, pensando jogo a jogo, ir mais longe na competição. Dessa vez, a ideia é brigar no topo e encarar de frente rivais fortes, como Flamengo e Vasco.

Esse é o tom adotado pelo diretor geral de esportes do Glorioso, Glaucio Cruz. A principal diferença dessa vez é que o Botafogo está tendo tempo para se movimentar no mercado. Na temporada passada, engatou na disputa do NBB logo depois da Liga Ouro, o que atrapalhou, segundo ele, no planejamento. Agora, a Estrela Solitária tem tudo para brilhar mais forte.

– Depois do primeiro ano que tivemos muita dificuldade nessa transição de Liga Ouro para NBB e estava praticamente em cima do início da outra temporada, os clubes já estavam prontos e contratando, e tem aquela desconfiança dos patrocinadores… Cria uma dificuldade grande. Mas conseguimos chegar no playoff. Esse ano a equipe virá mais forte, com um planejamento mais equacionado, e vamos tentar chegar na frente. O objetivo é brigar na parte de cima da tabela, depende do cruzamento dos playoffs, é claro, mas estamos reformulando praticamente o elenco inteiro, ficam poucos jogadores do elenco da temporada passada, vamos ver como vai reagir.

Botafogo foi campeão da Liga Ouro em 2017 (Foto: Vitor Silva/SSPress/Botafogo)Botafogo foi campeão da Liga Ouro em 2017 (Foto: Vitor Silva/SSPress/Botafogo)

O grande primeiro passo foi a chegada de Léo Figueiró, que substituirá Márcio de Andrade no comando técnico:

– Primeiro é a qualidade dele como treinador, vinha fazendo bons trabalhos, foi bem em Contagem na Liga Ouro, até contra a gente. Ele fez um trabalho em Caxias. E tem essa identificação com o clube, comigo, pessoal, fomos atletas juntos na base. Nos conhecemos há 30 anos. Sempre conversamos sobre basquete e vim acompanhando ele. Temos uma afinidade na linha de pensamento. Ele é ambientado e tem uma história dentro do clube, sabe do que o Botafogo precisa nesse momento. Dividimos o planejamento em duas partes, montar o time, chegar no NBB e ter uma continuidade. Agora é procurar os títulos. O Botafogo vai atrás dos títulos – relatou.

Outro movimento importante tem a ver com os patrocinadores. A empresa de telefonia Tim renovou com o futebol do Glorioso e se estendeu ao basquete. Com nome ainda em sigilo, uma faculdade deve entrar como apoiadora do time também. E, de acordo com Glaucio Cruz, outras empresas podem pintar para reforçar o caixa do time de General Severiano.

– Temos alguns avanços depois que tivemos o patrocínio da Tim confirmado. Alguns outros parceiros se interessaram – falou.

Léo Figueiró será o técnico do Botafogo na próxima temporada (Foto: Reprodução/Facebook)Léo Figueiró será o técnico do Botafogo na próxima temporada (Foto: Reprodução/Facebook)

Em relação ao time em si, peças importantes como Jamaal Smith, cobiçado por diversas equipes, e Fabrício e Guga, que jogaram bem na última temporada, devem renovar. As negociações estão praticamente concretizadas. Além disso, o Glorioso já trouxe o armador Coelho, de Franca, o ala Arthur e o pivô Ansaloni, ambos ex-Pinheiros, e o talentoso Cauê Borges, eleito melhor ala do ano ao lado de Marquinhos, do Flamengo, na última quarta-feira. Esse atleta em particular foi um pedido de Léo Figueiró, que trabalhou com ele quando era auxiliar técnico no Caxias.

– Tem vários jogadores em negociação bem avançadas. A gente deve inclusive confirmar nos próximos dias – contou.

Cauê Borges durante a premiação do NBB nesta quarta-feira (Foto: Divulgação/LNB)Cauê Borges durante a premiação do NBB nesta quarta-feira (Foto: Divulgação/LNB)

O que não deve mudar na temporada 2018/2019 é a casa do Botafogo. Apesar de poder mandar jogos na Arena Carioca 1 dependendo da necessidade, General Severiano deverá receber a maior parte dos jogos do Alvinegro.

– A principal intenção é jogar em General Severiano, mas depende muito de como o time vai, se tiver uma demanda muito grande de público, pode ser que a gente procure. Temos que avaliar no momento de fazer uma transição do jogo para a Arena, depende também de adversário. E acho pouco provável ter os clássicos com duas torcidas, é uma determinação do Gepe a torcida única.

General Severiano continuará sendo a casa alvinegra (Foto: Satiro Sodré/Divulgação)General Severiano continuará sendo a casa alvinegra (Foto: Satiro Sodré/Divulgação)

A primeira prova de fogo do Glorioso será o Estadual, e expectativa é boa:

– O Botafogo quer sempre bater de frente com os rivais, como Vasco e Flamengo. A gente tem uma possibilidade maior esse ano. Queremos batê-los já no Estadual. Nossa previsão é essa. Certamente será mais equilibrada do que em outros anos. O Flamengo por exemplo não tem a mesma base do outro ano, alguns jogadores que estão saindo, Marcelo se aposentando, trocaram treinador. Acho que isso vai facilitar um Estadual um pouco mais equilibrado. O Vasco pode encaixar o time, os outros dois não, ou nós podemos encaixar, e eles não – concluiu Glaucio.

Conteúdo de Globoesportes

Categorias: Esportes Amadores

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *