fbpx

Quando Zé Ricardo assumiu o Botafogo, um dos pilares citados por ele em prol de uma sequência positiva foi o de precisar ser mais preciso nas finalizações. Contra o Atlético-MG, era essencial que as chances criadas fossem concluídas com capricho e logo no primeiro tempo, uma vez que o inevitável desgaste diante de um time bem organizado e veloz fatalmente causaria dores de cabeça. E elas vieram em dose tripla, pela 19ª rodada do Brasileiro.

O Botafogo havia se entregado – física e mentalmente – ao máximo na última quinta-feira. O Atlético-MG, por sua vez, teve a semana cheia para afinar a equipe, que vinha de uma importante vitória e que tem o melhor ataque do Brasileirão. O primeiro tempo, conforme citado por Zé, foi equilibrado e com boas chances dos dois lados. No entanto, a estratégia desandou na etapa final.

Botafogo x Atlético-MG
(Foto: Reginaldo Pimenta / Raw Image)

Mais inteiro, o Galo foi ganhando terreno aos poucos. Tanto que marcou o primeiro após boa trama no último terço do campo. Em seguida, Zé optou pela saída de Gustavo Bochecha, que estava muito bem, e entrada de Brenner. Com isso, Valencia fez a função de segundo homem do meio. Era tudo que os mineiros queriam. Comeram pelas beiradas, em efetivos contragolpes nos extremos, e decidiram o jogo com a possibilidade de aplicarem uma goleada histórica no Nilton Santos – até porque, desorganizados, os cariocas abusaram de erros técnicos na reta final. 

– No segundo tempo, não tem o que esconder, ficamos muito abaixo. Contra uma equipe como essa, erramos. E eles podiam ter feito até mais. Temos que ter calma e teremos dois jogos difíceis. Temos que começar bem o returno – comentou Zé Ricardo, em entrevista coletiva. 

Da próxima vez, o desafio do Botafogo será contra o Palmeiras, fora de casa. Já no sábado, recebe o Sport, que está em situação desesperadora na tabela – um fator que tem travado o Alvinegro em jogos em casa nesta competição.

O tempo para ajustar os erros é mínimo, mas será fundamental que uma postura cautelosa e de eficiência máxima, sobretudo no Allianz Parque, seja o norte para que o time de Zé Ricardo consiga somar quatro pontos na semana, o que seria viável e de suma importância, e evite olhar para baixo na tabela.

Conteúdo de Lancenet

Categorias: Elenco

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *