fbpx

Titular nos 15 primeiros jogos do Botafogo na temporada, Marcelo Benevenuto ficou longo período sem atuar após o retorno em alto estilo de Carli à equipe principal. Foram 74 dias sem jogar – 14 partidas. E voltou bem no empate por 3 a 3 contra o Bahia.

Ele já vinha sendo elogiado nas últimas entrevistas de Alberto Valentim. Após o duelo com o Vasco, em 2 de junho, destacou seu desempenho nos treinos e lamentou o fato de não poder utilizá-lo diante da boa fase e do entrosamento de Carli e Rabello.

Marcelo Benevenuto não tirou o sorriso do rosto nos últimos dias (Foto: Fred Gomes)Marcelo Benevenuto não tirou o sorriso do rosto nos últimos dias (Foto: Fred Gomes)

Na última sexta-feira, na véspera da viagem para Salvador, Valentim voltou a se referir ao jogador de maneira positiva quando perguntado sobre atletas que não têm atuado

– Em algumas posições, tenho que deixar de fora, mas conto com todos os jogadores. Às vezes não vai para o banco e depois tem a oportunidade de jogar. Por isso, citei o Marcelo Benevenuto após o Vasco como um dos jogadores que iam muito bem nos treinos e não tinham oportunidades – disse.

A chance se apresentou: com Carli e Yago indisponíveis, superou a falta de ritmo e terminou como vice-líder de desarmes da partida contra o Bahia, com oito, um a menos do que o companheiro Igor Rabello. Além disso, jogando o feijão com arroz, não errou nenhum dos 10 passes tentados no duelo. Para completar, não cometeu faltas.

É verdade que deu um susto nos alvinegros presentes à Fonte Nova com um corte para escanteio quando parecia absoluto na bola, mas o saldo foi muito positivo. Resultado: mais elogios de Valentim, que citou o zagueiro no momento em que analisava as boas atuações individuais de Valencia e Matheus Fernandes.

– Você esqueceu de citar um jogador que é o Marcelo Benevenuto. Marcelo, que não estava vindo para os jogos, jogou muito bem. Contra o Vasco, citei o nome dele. E ele aproveitou a oportunidade.

Sorridente nos treinos, Benevenuto, de 22 anos, esperou quietinho o retorno ao time. E, sem estardalhaço e jogando o básico, deixou Alberto confiante de que pode utilizá-lo novamente.

Números contra o Bahia:

Desarmes: 8
Roubadas de Bola: 2
Passes certos: 10
Errados: 0
Faltas cometidas: 0

Conteúdo de Globoesportes

Categorias: DestaquesNotícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *