É natural que em qualquer transição política o grupo eleito defina uma equipe de trabalho para ter acesso às informações de natureza financeira e administrativa, com objetivo de entregar aos futuros gestores um retrato fiel e detalhado de realidade da instituição, a fim de evitar surpresas desagradáveis à futura governança.

No entanto, no caso específico do Botafogo, informações contidas num documento interno, gerado pelo próprio Grupo de Transição, onde são identificados os nomes e as suas respectivas atribuições, estão circulando pela mídia.

Segundo a notícia veiculada hoje, não há uma garantia ou qualquer compromisso de que os nomes que estão trabalhando na construção desses relatórios de trabalho farão parte dos quadros de profissionais que estarão à frente da gestão do Clube em 2021.

É certo que o papel da imprensa é noticiar os fatos, mas o que deve ser combatido é o vazamento de informações internas que estão relacionadas com uma gestão que sequer assumiu o Botafogo e já se encontra envolvida em práticas que ela mesmo criticou durante a campanha.

O Resenha Alvinegra entrou em contato com André Souza, Coordenador Geral do Grupo de Transição, sobre os vazamentos. Confira o diálogo:

– Estamos preparando uma matéria sobre o vazamento de informações internas que ocorreram referentes ao comitê de transição do Durcesio Melo. Gostaríamos de pontuações suas como uma voz oficial do grupo sobre o assunto

-Já foi localizado ou há uma busca para saber por onde saíram tais informações?
O quanto dificulta e quais consequências ao trabalho essa exposição, principalmente dos nomes dos envolvidos, pode afetar a transição?

“Vc pode especificar quais informações foram consideradas como “vazamento de informações internas”? Saudações Botafoguenses. Muito obrigado”.

-Consideramos como vazamento um documento que está circulando pelas redes sociais assinado por você, endereçado ao futuro presidente Durcesio Melo e seu vice Vinicius Assumpcao, que nele contém os nomes e especificações da área de atuação de cada membro do comitê de transição. Até então, tudo isso era de desconhecimento público.

“Entendo. De qualquer forma, estamos focados na missão que está descrita no documento. Os trabalhos seguem normalmente”.

O grupo de transição seguirá o seu trabalho até o dia 31/12, quando termina o mandato do atual presidente Nelson Mufarrej, e a partir do dia 01/01/21, Durcesio Melo e a sua equipe escolhida tomará posse oficial.

 

Categories: Elenco