fbpx

Volante de bom passe e com chegada na área adversária, o volante Fernandes pintou em 2015 no time profissional do Botafogo como novidade promissora. O início foi bastante positivo, mas oscilou posteriormente, e as oportunidades rarearam a partir do ano passado. Em busca de mais chances, foi emprestado ao Atlético-GO em dezembro.

Conseguiu atuar com frequência, tanto que foi titular em 11 dos 12 jogos do Dragão na Série B – desfalcou o time apenas em um duelo por acúmulo de cartões. É o líder de desarmes da Segunda Divisão, com 34, e o segundo jogador que mais acerta passes de seu time – com 408, só é superado por Alisson (506)*. A boa fase o faz lembrar de seu início em General Severiano, pensar no retorno, mas, pregando respeito ao seu atual clube, diz concentrar-se somente na equipe goiana.

– Estamos no meio da temporada e ainda no início da Série B. Por respeito ao Atlético, prefiro deixar meu foco integralmente aqui nesse momento. Estou muito feliz por ter evoluído nesses últimos meses e quero poder voltar a mostrar o futebol que apresentei no começo da vida profissional no Botafogo. O que vai acontecer no ano que vem depende justamente dessa minha performance. E isso pensamos em dezembro.

Fernandes tem conseguido destaque com a camisa do Atlético-GO (Foto: Paulo Marcos)Fernandes tem conseguido destaque com a camisa do Atlético-GO (Foto: Paulo Marcos)

Há dois exemplos recentes de retornos bem-sucedidos a General Severiano após empréstimos, casos do zagueiro Igor Rabello e do atacante Sassá. Em anos diferentes, ambos obtiverem destaque com a camisa do Náutico. Amadureceram e fizeram sucesso com a Estrela Solitária no peito. Rabello virou titular indiscutível, e o centroavante, dentro de campo, tornou-se peça importante.

– Às vezes o empréstimo é uma ferramenta em que todos ganham. O clube que recebeu o jogador, o atleta que amadurece e seu clube formador, que recebe depois um profissional mais preparado. Aconteceu isso com o Sassá e com o Igor Rabello quando voltaram para o Botafogo. São exemplos, sem dúvida. Estou no Atlético e posso aproveitar uma ótima estrutura para me desenvolver. Além de estar gostando muito de morar em Goiânia – afirmou Fernandes, que soma 87 jogos e 10 gols como profissional alvinegro.

Confira outros tópicos

Liderança de desarmes na Série B
Eu me cobro demais. Venho em uma crescente em busca de mais dinamismo e pegada. Tenho procurado evoluir sem deixar de ter qualidade na chegada ao ataque, que é uma característica minha e que gosto.

Momento no Atlético-GO 
O momento é muito bom e fico feliz por essa consolidação. A sequência de jogos que eu precisava para ganhar confiança apareceu e a tendência é de melhorar ainda mais.

Fernandes em ação pelo Botafogo (Foto: Vitor Silva/SSPress/Botafogo)

Fernandes em ação pelo Botafogo (Foto: Vitor Silva/SSPress/Botafogo)

Categorias: Elenco

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *