O Botafogo venceu o Fluminense por 2 a 1 na noite de segunda-feira e entrou no G-6 do Campeonato Brasileiro, a zona de classificação para a Copa Libertadores. Porém, o resultado não escondeu uma atuação que estava longe de ser considerada a ideal e trouxe ao técnico Alberto Valentim a certeza de que o esquema com três volantes deve ser utilizado mais vezes, tanto que ele corrigiu isso no intervalo, promovendo a entrada de Gustavo Bochecha no lugar de Renatinho.

O esquema com três volantes foi marca do período de Jair Ventura no clube e, com ele, o Botafogo jogou bem fechado, explorando os contra-ataques. Amante da velocidade e do toque de bola, Alberto Valentim mudou essa realidade, apostando que meias como Leonardo Valencia e Renatinho poderiam fazer a função de volantes sem a bola, o que não aconteceu.

“Sem a posse de bola, virando um quatro-quatro-dois, um jogador sai para atacar a bola. Porém, contra o Fluminense, o Kieza passou a maior parte do tempo fazendo um segundo atacante e o Renatinho atuando pelas beiradas. Não foi assim que treinamos e o Fluminense conseguiu tirar proveito disso. O Gustavo entrou bem, corrigimos um pouquinho, deixando Lindoso um pouco mais à frente”, explicou Valentim.

Nas vezes em que o Botafogo jogou com três volantes, como com Matheus Fernandes, Gustavo Bochecha e Rodrigo Lindoso, o time conseguiu ter bom volume, inclusive com o último apoiando o ataque e surgindo como mais um meia com a posse de bola.

“Todos nós estamos sempre dispostos a ajudar o professor, que tem trabalhado muito para que a gente tenha boas variações táticas durante um confronto. Isso tem permitido ajudar muito o ataque em algumas ocasiões e acabei sendo premiado com um gol no clássico”, disse Rodrigo Lindoso, que também tinha deixado a sua marca no empate por 1 a 1 contra o Sport, em Pernambuco.

Nesta terça-feira o elenco do Botafogo ganhou folga e a reapresentação será na quarta-feira, quando começa a preparação para o próximo compromisso pelo Campeonato Brasileiro, no domingo, às 16h (de Brasília). O confronto será na Arena Independência, em Belo Horizonte (MG), diante do América-MG, pela sexta rodada.

AGUIRRE

O atacante uruguaio Rodrigo Aguirre, principal contratação para o Brasileirão, estreou no clássico, entrando no segundo tempo e agradando ao treinador.

“Gostei muito, pois entrou pedindo jogo, buscando a tabela e quase fez no primeiro lance”, avaliou Valentim. O jogador, porém, ainda não deve ser titular contra o América. “Ele ainda precisa de ritmo de jogo, apesar da grande vontade que tem demonstrado, inclusive nos treinos”, completou.

Rodrigo Aguirre tem 23 anos e foi emprestado por um ano ao Botafogo pela Udinese, da Itália, que é a dona de seus direitos federativos. Para contar com ele, o Glorioso, curiosamente, ganhou uma disputa de mercado com o próprio Fluminense.

Conteúdo de Gazeta Esportiva

 

 

Categorias: Notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *