fbpx

Botafogo x São Paulo

Em entrevista coletiva após a partida, válida pela 27ª rodada do Campeonato Brasileiro, além do elogio, atrelado à lamentação, houve reclamação por conta de dois fatores: a arbitragem, capitaneada pelo juiz da federação paranaense Rafael Traci, e o gramado do estádio.
– Tenho dois anos e meio de profissional. Só lembro de ter falado de arbitragem uma vez, senão me engano na Arena Corinthians, num gol mão do Jô, ainda pelo Vasco. Não gostei da arbitragem. O Rafael (Traci) é bom árbitro, mas não foi bem. No primeiro gol, na minha visão, pode ser passível de discussões, mas acho que Diego estava impedido. Logicamente o nosso atleta não vai dar passe pra trás ali, a bola bateu nele. Anderson Martins, que foi meu zagueiro, excelente zagueiro, poderia ter sido expulso. Passível de expulsão também um lance no Rabello (no qual Carneiro sobe junto a ele para cabecear). Nunca justifiquei nenhum tipo de resultado, mas é importante essa questão. Tem que estar atento em todas as situações. De forma geral, acho que a arbitragem foi ruim – disse Zé, que também dez duras críticas ao gramado:
Mas também vemos a versão “padrão” de Zé Ricardo, que mostrou acreditar em um sinal positivo quanto à performance do Botafogo contra o São Paulo.
– É um empate que deixa a gente realmente chateado porque poderia ter saído com a vitória. Enfrentamos o então líder da competição, com grandes jogadores e de alto nível. Mas deixamos a mensagem da competitividade. Se formos competitivos igual fomos hoje, poderemos jogar de igual para igual diante de qualquer equipe – comentou o treinador.
O Botafogo de Zé Ricardo, agora, precisa virar a chave para enfrentar o Bahia nesta quarta-feira, no mesmo Nilton Santos, pela partida de volta das oitavas de final da Copa Sul-Americana. Como perdeu na ida por 1 a 0, o Glorioso precisa de uma vitória simples para avançar no torneio.
Conteúdo de Terra
Categorias: DestaquesNotícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *