O Palco do jogo de sábado traz boas lembranças ao Botafogo. Foi na Arena Corinthians que a base alvinegra conquistou o maior título de sua história. O campeonato Brasileiro- Sub20 de 2016. Muitos dos personagens daquela conquista figuram hoje na equipe principal. Outros não conseguiram obter o mesmo destaque na transição para os profissionais.
Do provável time titular que vai a campo, há três peças fundamentais naquela campanha: Marcinho, Marcelo e Gustavo Bochecha. Deles, talvez Marcinho seja o que esteja em melhor momento na carreira. Após uma fase conturbada de críticas que culminou na perda da vaga para Fernando (Que também fazia parte daquele elenco), voltou ao time após copa américa e tem sido elogiado por suas atuações. Marcelo e Bochecha também cumprem papel relevante no plantel, mas costumam vir do banco.
O goleiro Diego, o zagueiro Kanu, o meia Yuri e o atacante Pachu também eram titulares daquela equipe. Kanu inclusive fez o segundo gol da decisão com assistência de Marcinho. Porém, não atuam nos profissionais com a mesma frequência de seus companheiros. Com poucas oportunidades, já foram emprestados algumas vezes e hoje ajudam a compor o elenco atual e estão relacionados para a partida deste sábado.  Fernando, Rickson, Wenderson e Helerson que eram reservas naquela final, vivem a mesma situação.

Tido como principal responsável daquela conquista, hoje também é destaque nos profissionais. Eduardo Barroca era o treinador que se sagrou campeão à frente daquela equipe. E vive um momento parecido hoje. Assim como naquela época, seu trabalho era destacado por ter uma equipe considerada inferior as outras, mas que conseguia bons resultados.
Nem todos daquela época seguiram carreira no Botafogo. Renan Gorne por exemplo, artilheiro do campeonato, o mais pedido pela torcida, mas que nunca conseguiu vingar nos profissionais. Na equipe principal pouco jogou e vive sendo emprestado. Já atuou pelo North Carolina FC, Volta Redonda, Paysandu e atualmente joga pelo Confiança do Sergipe. Outro que não segue no clube é  Matheus Fernandes. Tido como melhor jogador da final. e o principal meia da equipe. talvez seja o que mais se destacou pelos profissionais. Após dois anos de titularidade quase intocável, foi negociado para o Palmeiras por  € 3,5 milhões.

Categories: Notícias

0 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *