fbpx

Resultado de imagem para mufarrej e cep

O dia 5 de outubro passou e o dinheiro não entrou na conta dos jogadores, completando assim dois meses de salários atrasados: referentes a agosto e setembro. A pergunta que fica é: Como um clube que apresenta um superávit de R$ 53 milhões pode passar a maior parte do ano com salários e tributos atrasados?

Hoje o Botafogo é liderado por pessoas que pregam o amadorismo como o modelo ideal de gestão. Aliados políticos ocupam cargos estratégicos no clube, mesmo sem o devido conhecimento técnico para tal. Parentes de membros dos conselhos do clube são contratados para de prestação de serviços e até mesmo para cargos remunerados no clube sem os devidos processos de concorrência e seletivo. (mesmo sendo isso vedado pelo estatuto)

O departamento de marketing desde 2015 não capta receitas. Hoje apenas a CEF (patrocínio político) gera valores substâncias ao clube, os outros pequenos contratos em sua maioria são de permuta, sem envolver dinheiro. O anunciado contrato com a Topper onde foi alardeado um valor de R$ 40 milhões para três anos, não gerou nem 1/3 deste valor e sendo a maior parte pago em material esportivo.

O departamento de futebol, hoje é liderado por Gustavo Noronha, aliado político de Muffarej/CEP e que na gestão anterior participava deste mesmo setor, porém na gestão jurídica, sendo responsável pela elaboração de contratos como o de William Arão que saiu sem gerar sequer um centavo para os cofres do clube.

A gestão anterior, onde o presidente era o atual vice-presidente geral, Carlos Eduardo Pereira, recebeu R$ 100milhões de reais por contratos futuros da TV Globo. Ao invés de usar essa receita ao longo do tempo da antecipação, a opção do ex presidente foi de usar R$ 40milhões em 2016 e R$ 60 milhões em 2017. Com isso, elevou os custos de salários e premiação do futebol. Por incrível que pareça, ainda pegou um empréstimo nos últimos dias da sua gestão para fechar suas contas. Mufarrej recebeu o clube com um custo de futebol incompatível com a sua receita garantida e a obrigatoriedade de vender R$ 20 milhões em jogadores, mesmo sem histórico e estrutura de vendas (CEP vendeu somente o Ribamar num golpe de sorte) e arrecadar quase o dobro de socio torcedor, com um elenco que entregou a vaga na libertadores no final de 17 devido ao amadorismo na gestão. Sem CND das contas de 2017, Mufarrej foi obrigado a antecipar com a tv globo o carioca de 2019 e R$ 10 milhões do brasileiro de 2019. Agora, temos 2 meses de atraso nos salários, mesmo com o valor da sul-americana, devemos ter mais antecipações.

Agora, na pior crise do clube, apenas 4 pontos da zona de rebaixamento, com eliminações para Bahia e Aparecidense, o Botafogo tem 2 meses atrasados em salários e parece não ter receita para fechar o ano. Como será nosso final de ano?

Categorias: DestaquesNotícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *