Um dos setores mais críticos do Botafogo durante o ano, foi o seu setor de criação. Mesmo nas poucas partidas em que em algum momento a equipe conseguiu igualar o nível de atuação, a deficiência criativa nunca chegou a ameaçar nenhum doa adversários.

Um dos responsáveis por essa deficiência é Bruno Nazário. O camisa 10 é, teoricamente, o principal construtor da equipe na articulação de jogadas e, no início da temporada, cumpriu bem esse papel.

Com uma queda assustadora de rendimento, o jogador hoje é um dos que mais irrita o torcedor pela falta de ritmo, passes errados, sumiços nas partidas e as vezes até displicências.

Perguntado sobre a ineficácia do meio campo comandado por Bruno Nazário, o técnico Eduardo Barroca justificou que a “falta de competição interna” tem sido determinante e que “cabe a gente achar uma solução no elenco” já que não há mais a possibilidade de se fazer contratações para esta temporada.

 

Categories: Notícias