fbpx

O Sub-19 do Botafogo vem fazendo um ótimo estadual, com oito vitórias e uma derrota, ocupando o segundo lugar na tabela, e tem contado com atuações inspiradas de Pedro Henrique dos Santos. O armador alvinegro é o cestinha geral do campeonato e lidera o time com média de 20 por jogo.

arq

Recém chegado ao Glorioso, Pedro integrou o plantel do adulto na reta final do NBB e pôde esquentar os motores para entrar voando no Estadual da categoria, que começou em março. Apesar de jovem, o atleta acumula passagens pela base do São José e do Taubaté com boas aparições no Campeonato Paulista.  O atleta contou um pouco da sua história, da chegada ao Clube e a adaptação ao Rio de Janeiro. Confira!

CHEGAR NO ADULTO

– Foi muito bom, uma experiência nova pra mim. Treinar no adulto com jogadores experientes como Jamaal, Arnaldinho e Guga, e no ritmo deles foi importante, me ajudou demais. Ainda vivi a expectativa de ser relacionado porque tivemos alguns lesionados, mas não aconteceu. Como cheguei em cima dos playoffs, dificultou um pouco. Independente disso, foi um período valioso pra mim!

ESTADUAL 

– Senti diferença do Campeonato Paulista para o Carioca. Lá são 20 times, o estilo de jogo é mais corrido e temos três partidas por semana. Aqui normalmente temos um jogo por semana, mas consegui aproveitar o tempo de treino para ganhar entrosamento com meus companheiros.  Nosso time é novo, com muitos atletas subindo do Sub-17 e também temos o Guapi, que já participou do NBB na última temporada. O Botafogo vem batendo na trave por esse título e estamos numa sequência boa, fazendo jogos duros e conseguindo vitórias. Vamos trabalhar duro para classificar bem e buscar esse troféu nos playoffs!

DESTAQUE

– Meu jogo está fluindo de acordo com o que a equipe vem fazendo e o que o João propõe. O estilo da equipe é bem parecida com a que eu gosto de jogar, no pick and roll, sendo agressivo e com velocidade na transição. Isso me ajuda bastante e, com o time que temos aqui, facilita para eu fazer os pontos e encontrar meus companheiros bem posicionados, como o Erick, que é um dos cestinhas do campeonato também.

JOÃO BATISTA

– Ter um técnico que jogou na mesma posição ajuda ainda mais. O João está sempre falando sobre basquete, dando alguns toques e também puxando a orelha. Ele me ajudou na reta final do adulto, onde eu tinha pouca experiência no meio de jogadores mais velhos e acho que me saí bem. Ter um cara experiente, que já passou por seleção brasileira e tem uma história bonita no esporte, é muito importante para todos nós da base.

FABRÍCIO

–  Mesmo novo, é um exemplo a ser seguido. Estamos sempre próximos, conversamos bastante sobre essa transição da base pro adulto e sobre histórias de vida. É muito trabalho pra chegar, conquistar o espaço no time principal e contribuir da forma que ele conseguiu. Vejo nossas conversas como mais um incentivo para correr atrás, participar ativamente do treinamento e estar pronto pra aproveitar a chance quando ela aparecer.

O Sub-19 do Fogão volta a quadra pelo Estadual no dia 5 de agosto, em General Severiano, para enfrentar o Municipal.

Conteúdo do site oficial do Botafogo

 

Categorias: Esportes Amadores

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *