Salário esfria negociação com Bergson, e Botafogo prioriza acerto com Rafael Moura

O presidente Carlos Eduardo Pereira já disse que tem pressa e o Botafogo corre no mercado atrás de sua prioridade: um camisa 9. A ideia é não transformar a reposição de Roger em uma novela e anunciar o novo centroavante agora em dezembro. Os números e os nomes estão na mesa: Rafael Moura e Bergson são os alvos principais, mas o atacante do Atlético-MG é o plano A e quem está mais próximo de General Severiano.

Apesar de mais caro, o Botafogo vê em He-Man, de 34 anos, um jogador mais experiente que chegaria ao time de Jair Ventura passa assumir a titularidade. Especialmente pelo fato de colecionar passagens e gols por grandes clubes. Até por isso, está propenso a aceitar pagar próximo do que ele recebe no Atlético-MG: salários de aproximadamente R$ 250 mil.

O valor é semelhante ao que Roger reivindicou ao Botafogo para uma renovação, antes de acertar sua transferência para o Internacional em 2018. No entanto, o pedido de luvas do centroavante foi considerado fora da realidade pela diretoria alvinegra.

Bergson mais longe

Quem está mais longe é Bergson. Apesar de mais barato, o acerto esbarra na pedida do atacante, acima dos R$ 100 mil por mês. Livre a partir desta sexta-feira, quando termina seu contrato com o Paysandu, o atacante está valorizado pelos 16 gols que o levaram à artilharia da Série B do Campeonato Brasileiro e despertou interesse de outros clubes.

O Botafogo não pretende entrar em leilão e, por ora, vai priorizar a contratação de Rafael Moura. A expectativa da diretoria é anunciar o seu novo camisa 9 logo após o fim do Brasileirão, e uma classificação para a Libertadores pode ajudar a atrair reforços. O Alvinegro só depende de uma vitória sobr o Cruzeiro no domingo para garantir ao menos vaga na fase prévia do torneio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *